terça-feira, 1 de junho de 2010

MEDIDA OPORTUNA



Quero o sabor do teu raro vinho,

na medida oportuna

que sacia a sede.



No segundo ato,

feito cacos,

taça e vinho caindo

na pele da noite.





Desertados em profunda lassidão,

das bocas fazendo taça,

e a taça vindo a ser.



Numa serenata de lutas e paixões,

cambaleando pela noite,

embriagados do absoluto.



Rosy Moreira




 

2 comentários:

Helena Castelli disse...

Brinde
Sirvamos na taça a palavra e a música.
- J. G. de Araujo Jorge -

Vim deixar meu carinho!
Helena

serpai disse...

Olá...!

Sabes...? O meu blog conta já com um ano...! E para a ocasião escrevi algo que também é para ti... e, de passagem, podes ver que há um selo que podes levar, se assim o quiseres... Pois, como o seu nome indica, serve para "selar" este vínculo que nos uniu neste tempo transcorrido..., isso me encantaria..., e faria completo este festejo e a minha alegria...!
Ou se não..., ofereço-te uma flor de Ceibo que é a flor do meu país: Argentina.

Obrigado pela tua presença...!

Cumprimentos,

SERGIO.