domingo, 30 de maio de 2010

REAL FANTASIA






Nas trincheiras da noite,

insanos desejos,feito curva descontrolada,

correm ao teu encontro.



Meu corpo debate-se,

arrancado de seu equilíbrio,

na tentativa de alcançar a crepuscular e frágil luz

que te cobre feito manto.



Quero o correr quente da artéria vital

que encharcará o coração de meu vale,

depois de longa estiagem.



Busco-te em repouso,amor pleno,alívio,gozo,

balé das águas entregue ao vento,

a morrer frouxo no abraço da madrugada.



Às minhas carícias,

já não bastam só pensamentos.



Quero-te concreto,

beijos com sabor,abraços de fato;



Pra que eu possa apalpar minhas reais fantasias.



Rosy Moreira

Um comentário:

serpai disse...

Olá Rosy!

Parabéns pelo poema e pelo blog.

Oxalá, se me visitas, que o meu blog te agrade tanto como me agradaram as "Metamorfoses da Alma"

O meu blog escreve-se, além do espanhol, também em português.

Sergio (Argentina).