domingo, 9 de maio de 2010

MÃE







Mãe!

Vem reensinar meus passos,

na candura de nossas mãos dadas.



Acostumada aos seus agrados,

sinto-me perdida folha a flutuar sem rumo,

no vazio do abandono.



Sem você,

meu amparo,

desaprendi a caminhada.



Rosy Moreira

Um comentário:

BOSCO ARTE&MANHAS disse...

Acho-a surpeendente ...e merece muito mais, viu? Um espaço maior no mundo da poesia!
Parabéns...tomara que sim!