sexta-feira, 13 de agosto de 2010

LILÁS




Saudade é ferida exposta

na pele frágil dos sentimentos.



Ela sangra e dói,

sobretudo sangra,

tentando disfarçar que é dor só,

envolta em compressas de mornos vestígios.



Esperando por algo inconcebível,

sem beijo,sem amor,sem carinho,

num tom lilás de ausência.



Rosy Moreira

2 comentários:

Alma Inquieta disse...

Ai Rosy... como te entendo no tema Saudade!

Morro de saudades de três pessoas!

Um beijo e que tenhas um excelente final de semana.

Vera Helena disse...

E como dói amiga...mas também dá poesia, com versos reistes, mas poéticos...como este poema LILÁS ...belissimo, sáido do fundo de sua alma.
Um grande abraço amiga
Beijosssss .